LOTE 001

Lote Diverso

As fotos são meramente ilustrativas

ENCERRADO

Familia Mattar Sciotti
Piano do Pedrinho Mattar - Blüthner Aliquot
LEILÃO EXTRAJUDICIAL
Online
Data 1º Leilão: 03/11/2014 18:00
Lance Inicial: R$ 47.000,00
Local do Leilão: - São Paulo
Detalhes do Lote
Compartilhar:    

Comitente: Familia Mattar Sciotti

Descrição: Piano de cauda Inteira - Marca Blüthner Aliquot

Medidas - Comp. 2,82 - Larg. 1,65
Cor- Preta - Catalogado - Fabricado entre 1910 e 1915 em Leipzig Alemanha.
( Valor de Avaliação: R$ -- )

Observações do Lote
ATENÇÃO: Faça seu já o seu cadastro, para dar seu lance!!! POR FAVOR OS INTERESSADOS NO PIANO, NOS ENVIAR O E-MAIL PARA POSTERIORMENTE ENTRARMOS EM CONTATO SOBRE OUTRAS MERCADORIAS Fabricado entre 1910 e 1915 em Leipzing Alemanha. Sua tábua harmônica, seu teclado (marfim), as partes em madeira (carvalho) e bonze, pedais, são originais e se encontram em perfeito estado. Os feltros dos martelos e seu mecanismo etão muito bem conservados e com pouco uso. Este piano possui uma particularidade: as notas agudas possuem uma quarta corda, proporcionando um som muito específico, pois trata-se de um piano Aliquot. Esta é uma das características da afamada marca Blüthner. Mantém sua excelente sonoridade e encontra-se, de modo geral, em muito bom estado de conservação. Avaliação de mercado em U$ 150.000,00 (+- R$ 340.000,00) Visitação agendar: (11) 5182-7701 - Sr. Sérgio Maravilhosos sistemas dos pianos de cauda: Aliquot da Blüthner Caso você seja um minucioso apreciador dos sons de piano, notará que alguns modelos da marca alemã Blüthner apresentam uma ressonância bastante peculiar, quase como se estivessem estranhamente desafinados. Trata-se do sistema de encordoamento Aliquot Piano Patent, criado em 1872, e que perdura até os dias de hoje. Como os luthiers de piano sempre estão procurando novas formas para enriquecer o timbre dos seus instrumentos, esta foi uma maneira engenhosa inventada para criar reverberações extras e adicionar maior vivacidade ao canto natural do piano. Para isso, os artesãos acrescentaram uma 4ª corda para cada conjunto de três cordas nas 3 oitavas mais agudas. Funcionamento: a 4ª corda vibra empaticamente por ressonância com as cordas da própria nota (afinada com elas em uníssono) e com os tons harmônicos produzidos pelas demais cordas. Agora, imagine como fica uma música ressonante, como a “Clair de Lune” de Debussy, tocada num piano Blüthner de 1882 dotado de Aliquot patent system!